26/11/2014 15:59:12 Produtos ADVFN
Fale Conosco
Cadastro Gratis Login
NÃO DEIXE DE LER COTAÇÃO TEMPO-REAL GRÁTIS
Made in USA
É melhor investir por Corretora de Valores ou Banco?

Como os bancos lucram com o SEU dinheiro…

Um trabalhador, depois de meses acumulando uma parte do suado dinheiro de todo mês, vai ao banco e pergunta a seu gerente: onde eu invisto esse dinheiro? Milhares de investidores perguntam isso todos os dias aos gerentes das instituições financeiras e seguem os conselhos recebidos.

Entre esses conselhos, normalmente está: “invista em títulos de capitalização! A rentabilidade é garantida!”. De fato, a “rentabilidade” dos títulos de capitalização é garantida, mas é muito baixa, não superando a inflação ou a poupança – e ainda há a obrigação, na maior parte dos títulos, de o dinheiro ser retido na instituição financeira por um período de carência. Talvez a maior vantagem desses títulos seja a de o adquirente concorrer a sorteios de prêmios. Mas ganhar tais prêmios, como qualquer coisa que dependa da sorte, é extremamente difícil.

Quem ganha com os títulos de capitalização, então? A resposta é: a instituição financeira, que pode utilizar o dinheiro investido para emprestar para outras pessoas ou para obter melhor rentabilidade em outros investimentos. Em outras palavras, o banco usa o dinheiro do investidor para ganhar dinheiro para ela mesma. Muito bom, não é?

Outra maneira interessante de deixar outras pessoas ganharem dinheiro com o SEU dinheiro é investir na poupança: o banco usa 28%, 52% é destinado para o financiamento imobiliário (ou seja, as construtoras e imobiliárias ganham com o SEU dinheiro) e os 20% restantes são depositados para garantir a liquidez quando os investidores resolvem sacar o dinheiro investido. Ou seja, o investidor ganha parcos 0,52% ao mês para financiar o mercado imobiliário e a instituição financeira…

Também há os CDBs (Certificado de Depósito Bancário), que nada mais são do que um empréstimo para a instituição financeira. Do montante investido, o banco fica com 85% para investir em suas atividades (e ganhar uma rentabilidade maior do que a que assegurará ao investidor). Os restantes 15% são depositados no Banco Central.

Outra maneira de as instituições financeiras ganharem com seu dinheiro são os fundos de renda fixa, que normalmente rendem bastante para o banco com o pagamento das taxas de administração. Com a queda da taxa Selic, essas taxas estão muito altas: um fundo que renda 7% ou 8% ao ano, com uma taxa de administração de 2%, rende apenas 5% ou 6% líquidos, sem contar com o imposto de renda. A rentabilidade, assim, é menor do que a da poupança. O pior dessa situação é que, muitas vezes, o banco investe em ativos nos quais o próprio investidor poderia investir, como os títulos do Tesouro Direto. Só que, ao investir no Tesouro Direto, o banco ganha normalmente menos do que ganharia se o cliente investisse em um fundo de renda fixa. Há bancos que ganham normalmente 0,5% pelo investimento no Tesouro Direto, contra uma taxa superior a 2% em boa parte dos demais fundos de renda fixa.

É importante tomar cuidado com a previdência privada, já que muitas vezes a taxa de carregamento, que é paga no momento da aplicação, é altíssima – e, obviamente, se destina a remunerar o banco. Dependendo dos custos da taxa de carregamento, as vantagens tributárias (os descontos no Imposto de Renda) podem ficar irrelevantes no longo prazo.

A dica, portanto, é: cuidado ao investir em produtos oferecidos pelos bancos! Verifique sempre se quem está ganhando mais com o investimento é você ou a própria instituição financeira!

Um trabalhador, depois de meses acumulando um parte do suado dinheiro de todo mês, vai ao banco e pergunta a seu gerente: onde eu invisto esse dinheiro? Milhares de investidores perguntam isso todos os dias aos gerentes das instituições financeiras e seguem os conselhos recebidos.

Entre esses conselhos, normalmente está: “invista em títulos de capitalização! A rentabilidade é garantida!”. De fato, a “rentabilidade” dos títulos de capitalização é garantida, mas é muito baixa, não superando a inflação ou a poupança – e ainda há a obrigação, na maior parte dos títulos, de o dinheiro ser retido na instituição financeira por um período de carência. Talvez a maior vantagem desses títulos seja a de o adquirente concorrer a sorteios de prêmios. Mas ganhar tais prêmios, como qualquer coisa que dependa da sorte, é extremamente difícil.

Quem ganha com os títulos de capitalização, então? A resposta é: a instituição financeira, que pode utilizar o dinheiro investido para emprestar para outras pessoas ou para obter melhor rentabilidade em outros investimentos. Em outras palavras, o banco usa o dinheiro do investidor para ganhar dinheiro para ela mesma. Muito bom, não é?

Outra maneira interessante de deixar outras pessoas ganharem dinheiro com o SEU dinheiro é investir na poupança: o banco usa 28%, 52% é destinado para o financiamento imobiliário (ou seja, as construtoras e imobiliárias ganham com o SEU dinheiro) e os 20% restantes são depositados para garantir a liquidez quando os investidores resolvem sacar o dinheiro investido. Ou seja, o investidor ganha parcos 0,52% ao mês para financiar o mercado imobiliário e a instituição financeira…

Também há os CDBs (Certificado de Depósito Bancário), que nada mais são do que um empréstimo para a instituição financeira. Do montante investido, o banco fica com 85% para investir em suas atividades (e ganhar uma rentabilidade maior do que a que assegurará ao investidor). Os restantes 15% são depositados no Banco Central.

Outra maneira de as instituições financeiras ganharem com seu dinheiro são os fundos de renda fixa, que normalmente rendem bastante para o banco com o pagamento das taxas de administração. Com a queda da taxa Selic, essas taxas estão muito altas: um fundo que renda 7% ou 8% ao ano, com uma taxa de administração de 2%, rende apenas 5% ou 6% líquidos, sem contar com o imposto de renda. A rentabilidade, assim, é menor do que a da poupança. O pior dessa situação é que, muitas vezes, o banco investe em ativos nos quais o próprio investidor poderia investir, como os títulos do Tesouro Direto. Só que, ao investir no Tesouro Direto, o banco ganha normalmente menos do que ganharia se o cliente investisse em um fundo de renda fixa. Há bancos que ganham normalmente 0,5% pelo investimento no Tesouro Direto, contra uma taxa superior a 2% em boa parte dos demais fundos de renda fixa.

É importante tomar cuidado com a previdência privada, já que muitas vezes a taxa de carregamento, que é paga no momento da aplicação, é altíssima – e, obviamente, se destina a remunerar o banco. Dependendo dos custos da taxa de carregamento, as vantagens tributárias (os descontos no Imposto de Renda) podem ficar irrelevantes no longo prazo.

A dica, portanto, é: cuidado ao investir em produtos oferecidos pelos bancos! Verifique sempre se quem está ganhando mais com o investimento é você ou a própria instituição financeira!

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições da ADVFN
Entre em Contato :: Anuncie Conosco :: Copyright 1999-2010 ADVFN PLC, Reprodução Limitada